(31) 99961.3063 (31) 3225-6408









Adesão à greve do dia 30 aumenta



Fonte: CUT Publicado em: 28/06/2017 - 20:49 • Última modificação: 29/06/2017 - 12:15 *adaptado

Dia 30 é dia de greve, paralisações, mobilizações e atos contra as reformas Trabalhista e previdenciária de Temer, reprovadas por mais de 90% dos brasileiros, segundo pesquisa CUT-Vox realizada no início deste mês.

Em São Paulo, a concentração para o ato público tem início às 16h, em frente ao vão livre do MASP, na Avenida Paulista, na capital. Depois, tem caminhada até a Prefeitura de SP, onde os manifestantes vão denunciar as privatizações do prefeito João Doria.

O presidente da CUT, Vagner Freitas, diz que a pressão popular, greves e a ocupação das ruas podem derrubar as reformas que, se aprovadas, representam o fim da CLT e da aposentadoria, no Congresso Nacional.

“A derrota de Temer na Comissão de Assuntos Sociais do Senado, antes mesmo de Temer ganhar o título de primeiro presidente denunciado por corrupção pela Procuradoria Geral da República é uma prova do que estou falando”.

“Temer não tem moral para propor essas reformas e agora está perdendo o apoio dos parlamentares que sempre estiveram ao lado dos empresários”, diz Vagner.

Para reforçar a tese de que a classe trabalhadora pode impedir o desmonte social, trabalhista e previdenciário, o presidente da CUT cita as pesquisas de avaliação de ilegítimo e golpista Temer e a revolta da população que exige a saída do presidente denunciado imediatamente.

No inicio de junho, o desempenho de Temer já era reprovado por 95% dos brasileiros, segundo pesquisa CUT/Vox. O Datafolha registrou um percentual de 76% dos que querem a renúncia do peemedebista.

“Tudo isso, com certeza, vai interferir na decisão dos parlamentares aliados pro ou contra as reformas. Eles terão de pensar se votam contra os trabalhadores, a favor de um presidente reprovado por quase 100% dos brasileiros, acusado de corrupção e formação de quadrilha, segundo a PGR”, conclui Vagner.

E a sociedade está se mobilizando para a greve contra a retirada de direitos e contra a permanência do corrupto na presidência da República. No Twitter a hashtag #SextaTemGreve está bombando no Brasil e nas páginas do Facebook, milhares já confirmaram participação nos atos.

Abaixo categorias que já aderiram e locais de atos em Minas Gerais:

- Educação
- Saúde
- Bancários
- Aeroviários
- Urbanitários
- Metroviários
--- 9h, começa a concentração para o ato será na Praça da Estação, na Avenida dos Andradas, em Belo Horizonte.
--- 9h, tem ato também na Praça da Estação, em Juiz de Fora.

Compartilhamento:      
CALENDÁRIO SINARQ
Janeiro / 2018
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31      

FORMULÁRIO DE CONTATO

CSU
CUTCAUPrimondoFNA





RECEBA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Informe-se sobre as principais ações do Sinarq/MG, cadastre-se em nossa newsletter.



Onde Estamos



Rua Mestre Lucas, 70 - Bairro Cruzeiro (esquina com a Av. Afonso Pena) - Belo Horizonte/MG - CEP 30310-240. CNPJ: 19.691.336/0001-76 Código da Entidade: 012.101.01750-6. Email: faleconosco@sinarqmg.org.br



© 2015 - SINARQ Todos os direitos reservados